Vamos ser diferentes depois do Covid?

Depois de várias semanas confinados às quatro paredes de casa, muitos começaram a utilizar os meios eletrónicos para fazer as suas compras.

O medo de realizar as compras na rua sobrepôs-se ao medo de fazer a mesma ação online.

Segundo um estudo realizado pela Nielsen, a Covid-19 acelerou alguns traços do consumidor, sendo estes a infidelidade, a proximidade e o cocooning (tendência de menor socialização entre as pessoas, ficando mais dentro do seu “casulo”). Por outro lado, a rastreabilidade e segurança e a tecnologia e omnicanalidade são dois traços que se unem a estas características.

Contudo, a compra física não vai acabar, optando-se pelos dois canais para realizar as compras. A análise do comportamento de consumo na China levou à conclusão que as cadeias de abastecimento terão de ser mais digitais respondendo assim a novas necessidades.